logo IMeN

Suplemento proteíco na nutrição preventiva - Classificação

Os aminoácidos são divididos em propriedades estruturais, sendo classificadas da seguinte forma: (3)

•  estrutura primária : seqüência linear dos aminoácidos que compõem a cadeia polipeptídica;

•  estrutura secundária : estrutura originada em conseqüência das interações das ligações de hidrogênio entre aminoácidos distantes um do outro na estrutura primaria;

•  estrutura terciária : tendência da cadeia polipeptídica a dobrar-se formando uma estrutura complexa;

•  estrutura quartenária: estrutura resultante de interações ente unidades polipeptídicas isoladas de uma proteína contendi mais de uma subunidade.

As proteínas também podem ser classificadas em categorias: (2,3)

•  fibrosas : compostas de cadeias filamentosas individuais e alongadas, as quais se unem lateralmente por diversos tipos de ligações cruzadas, formando uma estrutura muito estável, baixa solubilidade, alta forca mecânica (queratina, miosina, colágeno);

•  globulares: são muito solúveis, facilmente desnaturadas, bastante compactas devido ao considerável número de dobras de cadeia peptídica (citocromo C, albumina, globulinas, hemoglobina, glicoproteínas, caseína).

Os aminoácidos diferem em sua estrutura pela substituição de um dos dois hidrogênios no carbono de um grupo funcional. Os aminoácidos podem ser classificados de acordo com: (3)

•  Natureza do grupo R:

- aromáticos: fenilalanina, tirosina, triptofano;

- básicos: lisina, histidina;

- ácidos: ácido glutâmico, ácido aspártico;

- ramificados: isoleucina, leucina, valina;

- sulfurados: metionina, cisteina, cistina;

- outros: treonina.

•  Polaridade da cadeira R:

- R Não Polar (hidrofóbico): alanina, valina, isoleucina, prolina, fenilalanina, triptofano, metionina;

- R Polar sem carga: glicina, serina, treonina, tirosina, asparagina, glutamina, cisteina, tirosina (podem formar pontes de H);

- R Polar com carga positiva: lisina, arginina, histidina;

- R polar com carga negativa: acido aspártico, acido glutâmico (figura 2).

Figura 2 – Classificação dos aminoácidos de acordo com grupos funcionais

 

www.arrakis.es/ ~lluengo/proteinas.html

Em nenhuma dessas classes há diferenças consideráveis na forma e propriedades físicas. Deste modo, os aminoácidos podem ser classificados de acordo com sua função biológica, conforme tabela abaixo: (6)

Tabela 2 - Classificação das proteínas de acordo com a função biológica

Classe

Exemplo

Enzimas

ribonuclease, tripsina,lípase,amilase

Proteínas transportadoras

hemoglobina

albumina do soro

mioglobina

lipoproteínas

Proteínas contráteis

ou de movimento

actina, miosina

Proteínas estruturais

queratina, colágeno, elastina, proteoglicanas

Proteínas de defesa

Anticorpos, fibrinogênio, toxina botulínica, toxina diftérica

Hormônios

insulina

hormônio de crescimento

corticotrofina

hormônios peptídicos

Proteínas nutritivas

ou de reserva

gliadina (trigo)

ovolbumina (ovo)

caseína (leite)

Lajolo FM, Tirapegui J. Proteínas e aminoácidos. In: Dutra de Oliveira JE, Marchini JS. Ciências nutricionais . São Paulo: Savier. 1998;41-69.

A albumina corresponde a aproximadamente 60% da proteína total presente no sangue. Responsável por cerca de 80% da pressão osmótica coloidal do plasma. É transportadora universal, pois serve como carreadora de metais, íons, ácidos graxos, aminoácidos, metabólitos, bilirrubina, enzimas, hormônios e medicamentos. (8 )

Dos 20 aminoácidos nas proteínas, alguns são sintetizados de novo no organismo vindo também de outros aminoácidos ou precursores simples. Estes aminoácidos podem ser retirados de sua dieta sem prejuízo a saúde, eles são denominados de não-essenciais ou dispensáveis para a dieta. Entretanto vários aminoácidos não possuem vias de síntese em seres humanos; portanto esses aminoácidos são chamados de essenciais ou indispensáveis para a dieta. Alguns aminoácidos não-essenciais podem tornar-se condicionalmente essenciais quando as sínteses tornam-se limitadas ou quando as quantias suficientes de precursores estão disponíveis para o encontro das necessidades do corpo. (5,9) (tabela 3)

Tabela 3 – Classificação dos aminoácidos baseado na disponibilidade, indisponibilidade na dieta humana

Aminoácidos Indispensáveis

Aminoácidos

Dispensáveis

Aminoácidos

Condicionalmente Indispensáveis

Histidina *

Alanina

Arginina

Isoleucina

Acido aspártico

Cisteina

Leucina

Asparagina

Glutamina

Lisina

Acido glutâmico

Glicina

Metionina

Serina

Prolina

Fenilalanina

Cistina

Tirosina

Treonina

Taurina

 

Triptofano

 

 

Valina

 

 

Laidlaw SA, Kopple JD. Am J Clin Nutr. 1997; 46:593-605.

* Considerada aminoácidos essencial para crianças ate 12 anos.

Os aminoácidos também podem ser organizados de acordo com subgrupos funcionais, de acordo com sua função no organismo. (4,5) (Tabela 4)

Tabela 4 – classificação dos aminoácidos baseados nas suas funções

Aminoácido

Função

Histidina

•  É encontrada em abundancia na hemoglobina;

•  Tem ação antiinflamatória e antialérgica.

•  Utilizado para produção de histamina e outros componentes.

Isoleucina

Leucina

•  Proporcionam ingredientes para a preparação de outros componentes bioquímicos do organismo.

•  Utilizados para produção de energia.

•  Possuem ação estimulante para o cérebro.

Lisina

•  Assegura a adequada absorção e cálcio.

•  Auxilia na formação de colágeno, na produção de anticorpos, hormônios e enzimas.

•  Tende a ser carente em dietas concentradas em trigo e arroz.

Metionina

•  É a principal fonte de enxofre que previne desordens do cabelo, pele e unhas.

•  Facilita níveis mais baixos de colesterol para elevação da produção de lecitina pelo fígado.

•  Agente quelante natural para metais pesados.

•  Auxilia na regulação da formação de amônia, possibilitando urina livre de amônia, reduzindo a irritação da bexiga.

•  Influência sobre os folículos do couro cabeludo e promove crescimento do cabelo.

•  Auxilia na resposta imunológica.

Fenilalanina

•  Utilizado para cérebro para produção de norepinefrina (substancia que transmite sinais entre as células nervosas e cérebro).

•  Participa na manutenção dos estados de alerta e atenção.

•  Tem ação antidepressivo e auxilia na melhoria da memória.

Treonina

•  Importante constituinte do colágeno, elastina.

•  Auxilia na prevenção da deposição de gordura no fígado e no funcionamento do trato gastrointestinal.

•  É muito utilizado na suplementação de proteínas de cereais.

Triptofano

•  Auxilia na redução do risco de espasmos arteriais.

•  Tem ação como relaxante natural.

•  Auxilia no alivio da insônia pela indução normal do sono.

•  Reduz a ansiedade e depressão.

•  Auxilia no tratamento de enxaquecas e sistema imunológico.

•  Trabalha em conjunto com a lisina na redução dos níveis de colesterol.

Valina

•  Promove o vigor mental e coordenação muscular.

•  Tem ação calmante.

Alanina

•  É considerado uma importante fonte de energia para o tecido muscular, cérebro e sistema nervoso central.

•  Fortalece o sistema imune pela criação de anticorpos.

•  Auxilia no metabolismo dos açúcares e ácidos orgânicos.

•  Possui participação na rápida recuperação da fadiga durante os exercícios.

Ácido Aspártico

•  É o aminoácido localizado mais próximo do ciclo TCA, que produz energia para grande parte do organismo, energia de rápida atuação.

•  Presente em grande quantidade em aspargos, utilizado como ingredientes em preparações nutricionais.

Asparagina

•  É um aminoácido localizado próximo ao ciclo de ácido tricarboxílico (local de geração de energia) junto com o ácido aspártico.

Ácido Glutâmico

•  É uma fonte de energia de rápida atuação.

•  Tem participação na rápida recuperação da fadiga durante os exercícios.

•  Presente em grande quantidade no trigo, alga marinha e soja.

Serina

•  É utilizado para produção de fosfolipídios e ácido glicérico.

•  Auxilia no armazenamento de glicose pelo fígado e músculos.

•  Sintetiza bainha de ácidos graxos em torno das fibras nervosas.

•  Auxilia no fortalecimento do sistema imune.

Arginina

•  Promove liberação de hormônios de crescimento.

•  Desempenha papel importante na dilatação dos vasos sanguíneos, facilitando o fluxo e a oxigenação dos tecidos (oxido nítrico, necessário para vaso-dilatação, é feito de arginina).

•  Tem ação como resposta imunológica contra infecções.

•  Tem sido considerado crucial no crescimento muscular e reparação dos tecidos.

Cisteína

•  Sintetiza a partir da metionina.

•  Em crianças, a capacidade de síntese não é suficiente, sendo recomendável à ingestão de quantidade adicional deste aminoácido.

Glutamina

•  Auxilia na manutenção das funções normais do trato intestinal (como fonte de energia) e dos músculos.

•  Tem participação na proteção do fígado e aumento do metabolismo do álcool.

•  Auxilia na função imunológica dos macrófagos e outras células.

•  É um dos aminoácidos presentes em maior quantidade no corpo.

Glicina

•  Auxilia na liberação de oxigênio a demanda energética dos processos celulares.

•  Importante na produção de hormônios responsáveis pelo sistema imune.

•  Utilizado na produção da glutationa e porfirina, componente da hemoglobina.

Prolina

•  É o principal componente do colágeno.

•  Auxilia no fortalecimento dos músculos cardíacos.

•  É de extrema importância para o funcionamento das articulações.

•  Atua como fonte de energia de rápida atuação.

•  Éum aminoácido importante como NMF (Fator Natural de Hidratação) que proporciona hidratação da pele.

Tirosina

•  Transmite impulsos nervosos ao cérebro.

•  Tem ação antidepressivo.

•  Auxilia na melhora da memória, na atenção mental.

•  Promove o funcionamento da glândulas da tireóide, adrenal e pituitária.

Taurina

•  Auxilia no estabelecimento das membranas, importantes no controle dos ataques epiléticos.

•  Auxilia na limpeza de radicais livres teciduais.

Cistina

•  Atua como antioxidante.

•  Participa da síntese de proteínas.

•  É necessário para formação da pele, auxilia na recuperação de queimaduras e cirurgias.

•  Tem ação como protetor contra radiação.

•  Cabelos e pele são compostos de 10 a 14% de cistina.

Enciclopédia dos aminoácidos. www.ajinomoto.com.br

Os aminoácidos valina, leucina e isoleucina também podem ser chamados de aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA's). Eles desempenham ações importantes no aumento das proteínas e atuam com fonte de energia durante os exercícios, estão presentes em abundancia na mioproteínas (proteínas do músculo). (4)

IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição
Rua Abílio Soares, 233 cj 53 • São Paulo • SP • Fone: (11) 3287-1800 • 3253-2966 • administracao@nutricaoclinica.com.br